sexta-feira, 30 de março de 2012

Governo gaúcho do PT oferece renúncia fiscal total para fábricas de semi-condutores, inclusive estrangeiras.

- Inimigos jurados de qualquer tipo de renúncia fiscal, os petistas gaúchos parecem ter mudado radicalmente de ideia, conforme se percebe pela notícia a seguir. Em governos como os de Brito, Rigotto e Yeda, concessões deste tipo foram alvejadas com pedradas políticas selgavens por parte do PT, PCdoB e seus Partidos satélites, como PSOL e PSTU. Eles "compraram" o argumento de Brito, Rigotto e Yeda, segundo o qual evitar a renúncia fiscal para setores como o beneficiado agora, implicaria em grave perda de competitividade diante de indústrias de outros locais que gozam do benefício e por isto podem oferecer condições de preços e prazos mais vantajosas. Este é um princípio econômico completamente neoliberal e não tem nada a ver com os princípios socialistas, mesmo os socialistas de mercado, como é o caso da China.

O governo do Rio Grande do Sul vai zerar o ICMS para empresas de semicondutores instaladas no estado, tanto nos insumos (nos quais o imposto chega a 12%) quanto nos produtos finais (onde hoje a taxa é de 4%). A ação integra a política industrial gaúcha, anunciada na última quarta-feira (28) pelo governador do estado.

. A medida beneficiará operações já instaladas no RS, como o Ceitec, ou em fase de implantação, como a fábrica da HT Micron em Porto Alegre.

. O Rio Grande do Sul disputa com Minas Gerais a vinda da Nanium, fabricante portuguesa de semicondutores que acaba de abrir operação no Brasil e anunciou intenções de construir uma planta de R$ 200 milhões, sem localização ainda definida.

3 comentários:

Anônimo disse...

É uma atitude louvável. O PT não abre a boca porque não tem argumentos. Aliás, o comunismo está caminhando para o capitalismo para sobreviver. Basta comparar Cuba e China. O RS está seguindo o caminho de Cuba.

Anônimo disse...

E VÃO ACREDITAR?

SE O GOVERNADOR TARSO ASSINOU E NÃO CUMPRIU COM OS PROFESSORES,
O QUE ÊLE MESMO ASSINOU E DETERMINOU, QUEM VAI ACREDITAR QUE CUMPRIRÁ AGORA?

É DO MESMO TIME DO OLÍVIO QUE EXPORTOU A FORD E UMA PORÇÃO DE OUTRAS PARA A BAHIA

TALVEZ QUEIRAM NEGOCIAR A EXPORTAÇÃO DE MAIS EMPRESAS PARA A BAHIA,PODE SER UM BOM NEGÓCIO,COMO
DO MENSALÃO...RENDE....NÃO DÁ NADA...

VÃO ACREDITAR NOS PETRALHAS?

ESTARIAM TÃO MAL INFORMADOS?

TALVEZ "ASSUCIADOS"?

Aquiles disse...

Ué, mudaram de posição sobre o assunto?

Quando era com o Britto, com Rigotto e Yeda, berravam como lunáticos contra os incentivos.

Raul Pont, onde esta toda a tua verborragia de anteontem sobre isto?

O mesmo para Ronaldo Zulke, Ivar Pavan, Maria do Rosário e etc...