Desindustrialização já provoca demissões em massa nas indústrias da borracha

- O jornal Folha de São Paulo desta quarta-feira publica reportagem de MARIA CRISTINA FRIAS, que demonstra que a desindustrialização, setor de borracha começou a demitir em massa.

Quase 8.000 funcionários da indústria de peças de borracha foram demitidos nos últimos 12 meses, segundo o Sindibor (sindicato da indústria de artefatos de borracha).

O número representa 10% do setor. A desindustrialização é apontada como principal causa por Edgar Solano, presidente da entidade, que não inclui pneus.

Apesar de terem se tornado mais frequentes desde o início de 2011, foi nos últimos cinco meses que as dispensas se aceleraram, de acordo com Ademar do Valle, diretor-executivo do sindicato. "Cerca de 50% foi nos meses recentes. Cresceu no começo deste ano", diz Valle.

O aumento no tributo de importação de uma matéria-prima, a borracha nitrílica, fez o setor perder competitividade, segundo a entidade.

Entre os itens produzidos nas cerca de 1.700 fábricas no país estão partes de portas de carros, freios, janelas na construção civil e correias de mineração, segundo Solano. O principal cliente é o setor automotivo. Além da China, Índia e Coreia também vendem peças no Brasil a preços competitivos.

"Conversamos com o governo para reverter a política industrial inversa, que encarece a matéria-prima para a nossa indústria e barateia o produto estrangeiro acabado."

Em abril, o setor se reúne em uma feira internacional de tecnologia em SP, onde o tema será abordado. "Virão expositores estrangeiros de máquinas que podem nos ajudar a ter competitividade. O governo deve se sensibilizar e ajudar a indústria, com financiamento, a se equipar."

Ainda não foi registrado o fechamento de fábricas. Mas já há redução de turnos. O Sindibor representa empresas paulistas, que concentram a maior parte do setor.

 * Com JOANA CUNHA, VITOR SION e LUCIANA DYNIEWICZ

6 comentários:

Anônimo disse...

... enquanto isso o governo promoverá uma infinidade de concursos para aumentar as despesas. O funcionalismo tem remunerações acima das do setor privado. Para garantir essa 'grana', para o funcionalismo e mais concursos para o pessoal continuar se batendo pelos corredores, o governo CANCELA investimentos para garantir a folha. Isso aí.... concurso dá voto. Quanto ao trabalhador da iniciativa privada serve para propaganda política, gerar riqueza e para dar voto.

Anônimo disse...

"MENAS"...IMPOSTO... NÃO!

MAIS..."PLUS A MAIS"... SIM.

NÃO DÁ PARA REDUZIR IMPOSTO(O QUE AJUDARIA A TORNAR COMPETITIVO O PREÇO DOS PRODUTOS) PORQUE TEM QUE PAGAR A GASTANÇA DOS ESTÁDIOS,DA COPA, E DOS "PLUS A MAIS" (BATIZADO ASSIM PELOS PETRALHAS E OLÍVIO),das obras, dos pagamentos dos hospitais,das super despezas sem licitação, e da ROUBALHEIRA EM GERAL DA GOVERNANÇA PETRALHA.

Os ministros decapitados do governo Dilma são a prova.

IMAGINA NOS ANDARES DE BAIXO ONDE ANOS A FIO SE "ESTABELECERAM" OS PETRALHAS.

O BRASIL JÁ "SIFU" COM O GOVERNO PETRALHA, SÓ QUE AINDA NÃO SABE, A MAROLINHA TÁ CHEGANDO...

Anônimo disse...

"MENAS"...IMPOSTO... NÃO!

MAIS..."PLUS A MAIS"... SIM.

NÃO DÁ PARA REDUZIR IMPOSTO(O QUE AJUDARIA A TORNAR COMPETITIVO O PREÇO DOS PRODUTOS) PORQUE TEM QUE PAGAR A GASTANÇA DOS ESTÁDIOS,DA COPA, E DOS "PLUS A MAIS" (BATIZADO ASSIM PELOS PETRALHAS E OLÍVIO),das obras, dos pagamentos dos hospitais,das super despezas sem licitação, e da ROUBALHEIRA EM GERAL DA GOVERNANÇA PETRALHA.

Os ministros decapitados do governo Dilma são a prova.

IMAGINA NOS ANDARES DE BAIXO ONDE ANOS A FIO SE "ESTABELECERAM" OS PETRALHAS.

O BRASIL JÁ "SIFU" COM O GOVERNO PETRALHA, SÓ QUE AINDA NÃO SABE, A MAROLINHA TÁ CHEGANDO...

Anônimo disse...

Não é só na indústria da borracha que a crise chegou. Em todos os setores ouve-se o ranger de dentes. Só está realmente bem neste país quem surfa nas benesses do governo. O restante que precisa ralar para manter seu negócio está sofrendo. É uma carga tributária absurda, um descontrole de fronteira fantástico e finalmente os "dereitos" trabalhistas cretinos.

Anônimo disse...

Não acredito em nenhuma medida do ministro blá, blá, blá mantega, 8 anos de governo para melhorar um pouco o país e nada, pioraram, do jeito que está o Brasil regredirá ao sec. XIX!!!!

Anônimo disse...

Anônimo das 14:52 os 'dereitos' trabalhistas são café pequeno perto do que o funcionalismo tem de direitos e vantagens. Leia a lei ordinária 8112/90 e verás que a CLT é muito boazinha para as empresas. Ahh... não esqueça que existem as especiais para agentes políticos (magistrados, advogados da união, promotores, procuradores, etc.)que levam qualquer empresário a cortar os pulsos.