Saiba como Ibope e Datafolha manipularam contra Serra os números de SP

-  O maior "erro" do Ibope foi em Manaus. O instituto apontou que Vanessa estava empatada tecnicamente com Artur Neto (PSDB), que havia atingido 36% em todas as outras pesquisas de instituto locais contra 19% da candidata comunista. Pior, disse que Vanessa ganharia no segundo turno com mais de 43% dos votos válidos. Vanessa não chegou a 20% no primeiro turno. Já Artur, ficou com mais de 40% .

As eleições de hoje em São Paulo poderão fornecer bons elementos para uma análise fria do que papel que jogam os institutos de pesquisa de intenções de votos.

.  O editor está convencido de que institutos como Ibope, Vox Populi e Datafolha, mas mais os dois primeiros, fazem o jogo dos clientes dos governos aos quais prestam serviço ordinariamente.
. O caso de São Paulo é emblemático.

. Ibope e DataFolha revelaram neste sábado que Fernando Haddad, do PT, vencerá por amplíssima margem de votos. Uma enxurrada de votos. A vitória seria devastadora.

. Como é que se comportaram Ibope e Datafolha no primeiro turno? As percentagens a seguir, dos três
principais candidatos:

Datafolha, dias 18 e 27 de setembro, 3 de outubro (véspera da eleição) e resultado final:
Russoman o – 35/30/25 – 19%
Fernando Haddad, PT – 15/18/19 – 25%
José Serra, PSDB – 21/22/23 – 27%
Ibope – 13, 25, 2 e 6 de outubro (véspera de eleição)
Russomano – 35/34/27 – 22%
Haddad, PT – 15/17/18 – 25%
Serra, PSDB – 19/18/19 – 27%

. Ou seja: meio mês antes da eleição. Russomano estava disparado na frente, enquanto Haddad e Serra disputavam o segundo lugar, mas tecnicamente empatados segundo Datafolha e Ibope, mas mais segundo o Ibope. Ora, sobre a pesquisa do dia 3, quatro dias antes das eleições, Serra não só saiu do empate de 19%, segundo o Ibope, como passou todo mundo e foi a 27%. Cresceu 8 pontos em apenas quatro dias.

. Um milagre? É claro que não houve milagre nenhum, mas apenas manipulação de dados.

. É óbvio que houve manipulação dos dados. Os números do Ibope e do Datafolha foram usados largamente em rádio, TV, jornais e propaganda de rua, influenciando o ânimo dos eleitores e sobretudo dos militantes de cada candidato. E isto costuma decidir eleição muito disputada.

9 comentários:

Anônimo disse...

"editor" agarrado com as duas mãos a um ínfimo fio de esperança, um erro colossal dos institutos de pesquisa. É o que restou. Para quem achava que o mensalão teria um efeito "devastador" nas urnas, errou mais uma vez (só prá variar) rotundamente...

Anônimo disse...

Devastadora será a derrota da tucanalha no quintal da sua casa (ninho)...

Anônimo disse...

pesquisas podem ser facilmente utilizadas para desestimular o eleitor do candidato "mal posicionado" a ir a praia e deixar de comparecer as urnas...

essas merdas influenciam, sim, e muito!

eh um absurdo permitir que pesquisas sejam divulgadas dois dias antes da eleição!

não ha outro proposito em divulgar tais pesquisas tao perto do dia da eleição que não seja o de influenciar o eleitor...

o cara pensa: "se meu candidato vai perder mesmo, vou eh aproveitar o dia e ir fazer outra coisa"...

são diabólicos esses institutos...

espero que agora haja algum politico com aquilo roxo para emparedar esse bando...

Anônimo disse...

Não chora Políbio... quem sabe o Cerra concorre em 2014?

Anônimo disse...

Coitadinho do Serrinha. Humilhado por mais um poste do Lula. Viuvinhas tristes e de luto.

Anônimo disse...

Aliás, de sexta-feira para cá escutei pelo menos três pessoas - eleitores de Serra - dizendo que como já estava tudo perdido, não iria nem perder tempo votando. No Brasil, o crime compensa.

Mordaz disse...

Quem não sabe que o mensalão continua a todo o vapor? A compra de jornalistas em São Paulo é vergonhosa. Chega a ser asqueroso o comportamento da mídia malhando Serra sem parar e silenciando sobre o boneco criado por Lula. Enfrentar a máquina fascista não é fácil.

Anônimo disse...

Todos do PT sabiam que José Serra éra "fortíssimo" candidato e o queriam como aliado (o PSDB acha isso de lula ou mais ainda), afinal a disputa era contra José Serra, candidato oficial do PSDB, ex-governador, ex-prefeito, ex-candidato a Presidente por 2 vezes e da midia marrom glace )Folha de SP, do Estadão, da Globo, etc), do Pastor Silas Malafia, do Pastor Valdomiro Santiago, da elite de SP, do STF, do Governo de SP, mas acima de tudo um "fortíssimo" candidato.

Ganhar na capital de SP, significa ganhar em uma cidade de 13 milhoes de habitantes, 8,5 milhões de votos, a 3a maior arrecadação do Brasil (só perde para a União e Estado de SP), a maior metrópole do Brasil.

Eleição que foi "nacionalizada" por conta do Mensalão e novamente, um ex-ministro de lula desconhecido ganha uma eleição.

Se antes da eleição perguntassem para o PSDB e PT, onde preferiam ganhar a eleição se em Belém do Pará e Manaus e mais mais meia dúzia de capitais iriam escolher "são paulo".

Esse é o significado da eleição da capital de SP e ganhou o PT. VIVA A DEMOCRACIA.

Surfista Prateado disse...

Foi assim porque foi justamente na penúltima semana que o Russomano resolveu dizer que ia cobrar valor maior de passagem de ônibus para trajetos maiores... O QUE ESTÁ CERTO! Mas é óbvio que uma vez que a maldita tarifa social foi instituída, nunca mais desaparecerá, assim como as bolsas... e quem propuser pelo seu fim, simplesmente estará FERRADO.