Grampo mostra que Serraglio tratava como "chefe" um dos líderes da Carne Fraca

O ministro da Justiça, Osmar Serragli, que está em Porto Alegre, apareceu nesta sexta-feira em conversa gravada pela Polícia Federal durante as investigações da Operação Carne Fraca, que apura um esquema de liberação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos, com 309 mandados em 6 estados e no Distrito Federal.

Em uma ligação grampeada, Serraglio, que na época era deputado e não ministro,  chama de “grande chefe” um dos líderes do suposto esquema, o ex-superintendente regional do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) Daniel Gonçalves Filho.

Delegados da Polícia Federal não acreditam que ele tenha cometido algum crime no caso, mas as informações serão repassadas à Procuradoria-Geral da República.

Veja a transcrição da conversa:

- Osmar Serraglio: grande chefe, tudo bom?
- Daniel: tudo bom
- Osmar: viu, tá tendo um problema lá em Iporã, cê tá sabendo?
- Daniel: não
- Osmar: o cara lá, que... o cara que tá fiscalizando lá... apavorou o Paulo lá, disse que hoje vai fechar aquele frigorífico... botô a boca... deixou o Paulo apavorado! Mas pra fechar tem o rito, num tem? Sei lá. Como que funciona um negócio desse?
- Daniel: deixa eu ver o que acontecendo... tomar pé da situação lá tá... falo com o Senhor (...)
saiba mais

Em evento no Rio Grande do Sul, Serraglio comentou o conteúdo da conversa gravada.
"Esse frigorífico fica a uns 50 km da minha cidade. É o frigorífico que um dia recebeu, eu tô sabendo pelo que eu olhei na imprensa, porque telefonema a gente dá e muito. Eu recebi um comunicado dizendo que iriam fechar o frigorífico", afirmou o ministro."Aí eu liguei pra quem, a expressão que a imprensa tá explorando de alguma maneira porque eu chamei de chefe, ele é o chefe, aquele cidadão com quem eu falei é o superintendente do Paraná da Agricultura."

28 comentários:

Anônimo disse...

Haaaaaaa tá, vocês acham mesmo que a dona Florinda só dava uma xícara de café pro professor Girafales, me engana que gosto.

Anônimo disse...

POLÍBIO...LARGA DE MÃO O PMDB !

O BRASIL CORREU O PT E O PRÓXIMO VAI SER O PMDB !

TE LIGA POLÍBIO ! TU É GENTE BOA ! DEIXA ESTA GENTE SANGUESSUGA DE LADO !

Anônimo disse...

- CERTO, POLÍBIO, MAS TU QUERIAS QUE ELE CHAMASSE O SUJEITO DE "DANIELZINHO", DE "MEU AMIGUINHO", ETC.? ELE CHAMOU O TAL DANIEL DE "CHEFE", PORQUE, COINCIDENTEMENTE, O CABRA É O CHEFE DE FISCALIZAÇÃO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA NO PARANÁ!!! O SERRAGLIO AGIU CORRETAMENTE NESTA GRAVAÇÃO, COMO POUCAS VEZES VI ALGUM POLÍTICO AGIR!!!

Anônimo disse...

Será que tem alguém que presta no PMDB?

Anônimo disse...

Leite estragado, carne contaminada, políticos na cadeia, empresários corruptos, novelas da Globo, BBB, programa do Ratinho.........Paraguai é a salvação.

Anônimo disse...

Um político que chama um fiscal de "grande chefe" só pode estar no seu bolso. Agora se sabe que serraglio recebeu ajuda financeira da JBS/BRF na campanha de 2014. Tá tudo muito claro! FORA serraglio!

Anônimo disse...


O santo Temer não consegue colocar um ministro honesto.

Só ele é santo...

Anônimo disse...

"...o cara que está fiscalizando lá"
Ameaça fechar...
Alguma dúvida?
É que o cara referido,era o fiscal do Ministério.que ameaçou fechar o frigorífico.
Aí o Paulo(dono)ligou para Serraglio para arrumar as coisas.
Alguma dúvida?

Anônimo disse...

Serraglio estava a defender o dono do frigorífico em detrimento do fiscal que ameaçou fechar o estabelecimento.
Só isso.
É mole?
Ou quer mais.
Simples assim.
O resto é balela.
Serraglio estava vendendo vantagem.

Anônimo disse...

Os "santos empresários" defendidos pelo Políbio diarimente, da máfia da carne, vendiam carne podre disfarçada com produtos químicos cancerígenos, nos supermercados, para abastecer com dinheiro os bandidos do PMDB e PP.
A Globonews acabou de informar: http://aesquerdavalente.blogspot.com.br/2017/03/assista-esquema-da-carne-podre-da.html?m=1.
Agora a picanha do Churrasco queimou Políbio.

Anônimo disse...

Vejam como tem EMPRESARIO mais bandido que os políticos. E o Políbio ainda quer que o trabalhador labore de graça para esses bandidos, com a reforma trabalhista?

Anônimo disse...

Puta que pariu, que bosta de pais é esse.

Anônimo disse...

Vender carne podre com produto químico cancerígeno para auferir mais lucro? A que ponto chegamos!

Anônimo disse...


Então foi por isso que Osmar Serraglio recém foi nomeado Ministro ds Justiça pelo Temerário?

Pra retaliar a PF, que investigou o esquema?

Será que Osmar Serraglio quer abafar a Operação Carne Fraca, da PF? Que gravou seu telefonema revelador, atuando pra ajudar frigorífico a ser fechado.

Anônimo disse...


Por que interced

Anônimo disse...


Por que ligar pro Daniel, pra interceder por frigorífico, que seria fechado?

Isso se chama "carteiraço", coação ao Daniel, pressão sobre o funcionário, pra não fechar o frigorífico. Igual ao caso do Geddel Vieira do Paraná, que coagiu o ex-ministro da Cultura. Até o Tener coagiu, junto com a Grace da AGU.

Definitivamente uma máfia, parasitas destruidores, tomaram conta de todos os Poderes em Brasília, e da Globo.

Isto é o fim.

Iguinácio disse...

Será que o toni ramos não estava querendo comprar o frigorífico na bacia das almas?

Anônimo disse...


...Geddel Vieira da Bahia queria aprovar no carteiraço o projeto ilegal de um edifício dele em Salvador. É a prática da máfia.

Anônimo disse...

Kkk, tu é burro ou retardado???

Anônimo disse...

O pior nesta hist'ria é que a carne podre era servida äs crianças nas creches e escolas e as propinas para isso acontecer era dividida entre o PP e PMDB
Para isso não acontecer mais precisa enforcar em praça pública toda cúpula destes dois partidos mais os executivos das empresas, assim como fizeram com o Sadam

Anônimo disse...



Mais um pilantra na condução dos destinos do país, o que não é novidade, pois estamos em um sistema viciado e corrupto.
E já antecipo os próximos passos, o pilantra-mor vai dizer que o safado vai continuar no cargo e que as (demoradas) investigações vão esclarecer o assunto.
Assim, o povo que se ferre, pois só serve em época de eleição e para pagar impostos e que não pague para ver.

Anônimo disse...

Olha, não defendo quem não conheço, mas chamar alguem de Chefe é uma forma de tratamento natural.Eu tenho o hábito de chamar as pessoas de Mestre ou Magnata, não importa se é pedreiro, Gari etc...O Cidadão que foi chamado de chefe era o superintendente no Paraná, nada estranho chama-lo de Chefe.Na Empresa em que eu trabalhava era normal as pessoas tratarem outras que exerciam alguma chefia de chefe.A imprensa tem que tomar cuidado para não jogar pessoas sem participar de falcatruas na mesma vala comum por uma ou outra palavra.

Anônimo disse...

Calma pessoal, as multinacioais boazinhas e sem interesses chegarão para nos fornecer nossas carnes.Brasil, País de Tolos.Já dominaram o Setor de Alcool, até mudaram o nome para Etanol, já há um Loby$ pra venda de terras a estrangeiros, estão quebrando nossas grandes empreiteiras e os aeroportos já foram para os estrangeiros, irão também ferrovias,rodovia, Empresas de Saneamento etc...Etc.. e etc...

Unknown disse...

Ministro Podre... tava na cara!!!

Anônimo disse...

...Ah Tá! Agora conta aquela do papagaio!

Anônimo disse...

O anônimo das 07:55 não assa de um bundão. VTC

Anônimo disse...



Gaúchos, nós TAMBÉM estamos comendo carne estragada + cancerígenos.


Está lá na página 10 da ZH deste fim-de-semana, 18 e 19 de março:

A JBS amiga do Luladrão tem, "no Rio Grande do Sul, unidades em Montenegro, Caxias do Sul, Frederico Westphalen, Garibaldi, Passo Fundo, Três Passos, Trindade do Sul, Bom Retiro do Sul, Roca Sales e Santa Cruz do Sul, além de um centro de distribuição em Nova Santa Rita".

A BRF tem, "no Rio Grande do Sul, unidades em Lajeado, Marau e Serafina Correa".

Ao editor e ao PMDB-PT-PP, etc, interessa esconder o óbvio.

Que os políticos gaúchos ganharam muito dinheiro dos frigoríficos da JBS e da BRF, que têm dezenas de unidades bombando aqui no Rio Grande do Sul.

Anônimo disse...

Não se iludam, amigos... Não existe qualquer político honesto no Brasil.

Aliás, as palavras "honestidade" e "política" simplesmente não combinam nesse país.

Também não existe "esquerda" e "direita" nesse país. O que existe são "eles" e "nós". E, até o momento, "eles" estão ganhando a guerra.