Artigo, Claudio Humberto, Diário do Poder - Déficit da previdência no setor público é R$ 1,3 trilhão

O governo teme “ajustes” de última hora, hoje ou no Senado,  na votação da reforma da previdência, contra a necessidade de eliminar ou no reduzir drasticamente regalias e privilégios nas aposentadorias do serviço público. Afinal, em 15 anos, de 2001 a 2015, o déficit acumulado por 1 milhão de aposentadorias no setor público somou R$ 1,3 trilhão, valor três vezes maior que o rombo de R$ 450 bilhões das 29 milhões aposentadorias do setor privado. No Executivo, o valor médio da aposentadoria é R$ 9 mil, no Judiciário R$ 25 mil e R$ 28 mil no Poder Legislativo. No setor privado, R$ 1.600.

No Ministério Público, os inativos ganham acima dos R$ 30 mil. Em São Paulo, 97% os “fiscais da lei” do MP recebem acima do teto.

São gastos R$ 115 milhões com 1 milhão de aposentados do setor público, e R$ 500 milhões com 33 milhões de inativos no setor privado

Aposentadoria do servidor público é o maior programa de transferência de renda dos pobres para ricos, no Brasil. E sem paralelo no mundo.

11 comentários:

Anônimo disse...

Pois é, mas quem vai se ferrar é o trabalhador do INSS, querem apostar?

Anônimo disse...

E é por isso que não querem mexer nas aposentadrias dos Setores corporativos.E são esse pessoal que querem a divisão de renda do bolso dos outros, são parecidos com os "lideres" sindicais e de centrais sindicais, "todos pelo povo".

Anônimo disse...

Ei, não são gastos com aposentados e sim devolução dos valores que o servidor adiantou ao Estado, mas de que o governo se apropriou.
Então, vamos falar claramente, NÃO SÃO gastos e sim DEVOLUÇÕES de que se trata a aposentadoria do servidor publico.
Consegue entender?

Anônimo disse...

QUE VERGONHA SER BRASILEIRO....

DIZER OQUE PARA OS FILHOS E NETOS....SER HONESTO, TRABALHAR,SER CIDADÃO...
DE QUE MANEIRA...COMO...SE A CADA HORA OS EXEMPLOS DE CIMA DO LADO SÃO OS PIORES...NUM PAIS ONDE A GRANDE MAIORIA SÓ QUER LEVAR VANTAGEM...

O ESCARNIO DAS APOSENTADORIA E PENSÕES DOS BARNABÉS.. QUE AINDA SE ACHAM NO DIREITO DE QUERER MAIS E MAIS, GREVE E GREVES, TURBINADO POR SINDICATOS SAFADOS....FALTA VERGONHA NA CARA...VALE TUDO PARA MANTER A BOQUINHA SUA CONTA GORDA....NÃO IMPORTA SE MILHÕES DE CONTRIBUINTES DA INICIATIVA PRIVADA LITERALMENTE SE FERREM,PASSEM FOME,SOFRAM...O QUE INTERESSA PARA ESSA GENTE É O SEU BOLSO....

CUIDADO...DE TANTO FAZEREM SAFADEZAS COM O DINHEIRO DOS IMPOSTOS...O COFRE FICA VAZIO E A PACIÊNCIA DO CONTRIBUINTE QUE ESTA POR UM FIO, ACABA...AI É O CAOS...

Unknown disse...

E quem vai pagar o pato é o aposentado da iniciativa privada!!!

Anônimo disse...

O Brasil não tem jeito e os administradores tem memória curta ou nenhuma. Até os anos 50 não havia concurso público , de fato. Os funcionários eram nomeados por políticos , através de bilhetinhos e cartas de recomendação. A moralização do serviço público , o ingresso por concurso público, a profissionalização, foi feita pelos governos militares, para que o País tivesse um corpo de funcionários de carreira, um quadro técnico e profissional que tocasse a máquina pública, independentemente dos politicos de plantão no poder. Hoje, apontam para o funcionário público como o grande culpado pelos males da Previdência. O grande bode expiatório. Irão desmantelar o serviço publuco, esquecendo que todo o País tem que ter um quadro profissional para tocar a máquina pública. Podem e devem cortar os excessos, mas não desmantelem o Serviço Público . Procurem por outros culpados , a DRU, as isenções fiscais, os perdões da dívida , a falta de cobrança dos devedores e de uma melhor administração dos recursos da Previdência.!!!

Anônimo disse...

O Brasil não tem jeito e os administradores tem memória curta ou nenhuma. Até os anos 50 não havia concurso público , de fato. Os funcionários eram nomeados por políticos , através de bilhetinhos e cartas de recomendação. A moralização do serviço público , o ingresso por concurso público, a profissionalização, foi feita pelos governos militares, a partir de 1964, para que o País tivesse um corpo de funcionários de carreira, um quadro técnico e profissional que tocasse a máquina pública, independentemente dos politicos de plantão no poder. Hoje, apontam para o funcionário público como o grande culpado pelos males da Previdência. O bode expiatório. Irão desmantelar o serviço público, esquecendo que todo o País tem que ter um quadro profissional para tocar a máquina pública. Podem e devem cortar os excessos, mas não desmantelem o Serviço Público . Procurem por outros culpados , a DRU, as isenções fiscais, os perdões da dívida , a falta de cobrança dos devedores e de uma melhor administração dos recursos da Previdência.!!!

Anônimo disse...

SETOR PUBLICO BRASILEIRO: Um dos mais ineficientes do mundo, onde imperam as regalias salariais, penduricalhos como prêmios e os benefícios previdenciários que nem o primeiro mundo concede e, por óbvio, onde ocorrem as maiores resistências a Reforma Previdenciária e onde continuará ocorrendo tais regalias, mesmo que ocorra a tal reforma. Os poderes executivo e legislativo, em todos os níveis (federal, estadual e municipal), são reféns dessa casta e concedem benefícios em cima de benefícios (tudo pago pelo contribuinte). Os salários são muito acima do mercado (na maioria das vezes, respeitadas as exceções dos que realmente trabalham), e os reajustes são quatro vezes superiores ao do mercado. Em troca, "não viram/veem" bilhões e bilhões serem retirados dos cofres públicos, da Petrobrás, do BNDES e de outras estatais e órgãos públicos, inclusive dos fundos de aposentadoria deles mesmo. Para enganar a sociedade, os mesmos que "não viram" o dinheiro público sendo retirado do país e levado para o exterior "elaboram" números MARAVILHOSOS sobre as contas da previdência social, dizendo que é superavitária. Só no Brasil, então, onde milhares deles se aposentam com um mínimo de contribuição e salário igual ao da ativa, a previdência é superavitária. Os principais países do mundo fizeram a reforma e o Brasil é a grande exceção. Ora, gente, a quem vocês querem enganar? Só os trouxas que replicam nas redes sociais suas publicações chantagistas, mentirosas e desonestas.

Anônimo disse...

Isso mesmo. Vamos suprimir as DRU: o governo federal suspende o pagamento de suas despesas correntes e da dívida pública - o país para. Fim das isenções fiscais: empresas fecham, vendas caem, receita diminui ainda mais e a inflação volta aos níveis do Sarney. Cobrança dos devedores: 1/3 já desapareceu, outro 1/3 quebra e o 1/3 restante reduz suas atividades - não como cobrir o déficit da previdência. Mas a ANFIP continua com seus vencimentos em dia...

Anônimo disse...


Senhores deputados federais,


Vocês conseguem ouvir o trabalhador brasileiro?

Os trabalhadores brasileiros estão roucos de gritar.

Não à Reforma da Previdência

Não à adesão compulsória à Previdência Pública

NÃO ao PL dos IMIGRANTES


Porque o governo Temer está distribuindo nosso suado dinheiro, doando 100 bilhões de reais para as Teles, com os deputados em troca de apoios, com o aumento de novos ministérios, criando Lei para favorecer imigrantes, um exército de mercenários desempregados.

Contra o povo, governo Temer faria bem aos deputados se VETAR a nova lei contra nós, os brasileiros, que nos fere de morte, ao sustentar e incentivar a importação de bandidos das FARCs, do EI e do mundo inteiro.

NÃO À LEI TERRORISTA DE ADOÇÃO DE IMIGRANTES ARMADOS, BANDIDOS, SUSTENTADOS POR NÓS O POVO BRASILEIRO!

O governo Temer age como um inimigo do povo roubado, importando e sustentando imigrantes com direito a tudo que os brasileiros não recebem, mesmo tendo pago porisso, compulsoriamente.

Vamos fazer um negócio, deputados federais?

Trocamos os nossos votos em 2018 pelos votos de vocês contra a reforma da previdência, porque Temer não tem legitimidade.

Temer sacrifica, ataca o povo brasileiro. Diz uma coisa e faz outra. Diz que o Brasil não tem dinheiro mas age distribuindo um dinheiro que diz não existir.

Vocês deputados precisam aconselhar Temer a vetar o PL da Imigração, feita cheia de brechas legais, com concessões de privilégios aos estrangeiros, sem consultar nosso povo , o único sacrificado a sustentar os imigrantes!

2018 está muito perto!
Seja esperto!

Anônimo disse...

Senhores deputados federais,


Vocês conseguem ouvir o trabalhador brasileiro?

Os trabalhadores brasileiros estão roucos de gritar.

Não à Reforma da Previdência

Não à adesão compulsória à Previdência Pública

NÃO ao PL dos IMIGRANTES


Porque o governo Temer está distribuindo nosso suado dinheiro, doando 100 bilhões de reais para as Teles, com os deputados em troca de apoios, com o aumento de novos ministérios, criando Lei para favorecer imigrantes, um exército de mercenários desempregados.

Contra o povo, governo Temer faria bem aos deputados se VETAR a nova lei contra nós, os brasileiros, que nos fere de morte, ao sustentar e incentivar a importação de bandidos das FARCs, do EI e do mundo inteiro.

NÃO À LEI TERRORISTA DE ADOÇÃO DE IMIGRANTES ARMADOS, BANDIDOS, SUSTENTADOS POR NÓS O POVO BRASILEIRO!

O governo Temer age como um inimigo do povo roubado, importando e sustentando imigrantes com direito a tudo que os brasileiros não recebem, mesmo tendo pago porisso, compulsoriamente.

Vamos fazer um negócio, deputados federais?

Trocamos os nossos votos em 2018 pelos votos de vocês contra a reforma da previdência, porque Temer não tem legitimidade.

Temer sacrifica, ataca o povo brasileiro. Diz uma coisa e faz outra. Diz que o Brasil não tem dinheiro mas age distribuindo um dinheiro que diz não existir.

Vocês deputados precisam aconselhar Temer a vetar o PL da Imigração, feita cheia de brechas legais, com concessões de privilégios aos estrangeiros, sem consultar nosso povo , o único sacrificado a sustentar os imigrantes!

2018 está muito perto!
Seja esperto!