JBS subornava fiscais para fazerem “vista grossa” aos produtos do frigorífico

A JBS pagou propina durante vários anos a cerca de 200 fiscais do Ministério da Agricultura. A “mesada” era de R$ 20 mil por servidor e tinha por objetivo fazer os fiscais federais agropecuários flexibilizarem a aplicação das regras sanitárias.

As informações constam de anexo à delação premiada feita pelo presidente da JBS, Wesley Batista, ao Ministério Público Federal. A lista com os nomes dos servidores envolvidos será enviada ao MPF em até 60 dias, segundo compromisso firmado pelo empresário durante o processo de delação.